Archive for julho de 2011

Sua empresa pode dar-se ao luxo de não ter um site?

Diante do crescimento do número de internautas e de compras realizadas online, eis uma pergunta importante a ser feita.

Com o aumento do número de pessoas que usam a Internet para pesquisar e comprar produtos e serviços no Brasil, ter uma presença online faz diferença para os negócios. Um site permite que os clientes obtenham informações sobre seu negócio, entrem em contato e se comuniquem com você e até mesmo comprem seus produtos e serviços.

Dedicar tempo e esforço à criação de uma presença na web para sua organização, portanto, é um investimento compensador, que pode ajudar a aumentar sua visibilidade, seus negócios e a satisfação dos seus clientes. Caso contrário, corre-se o risco de ser ultrapassado pela concorrência que, não raro, pode ser composta por empreendedores jovens, abertos a novas ideias e dispostos a abraçar e utilizar a tecnologia em proveito próprio.

Se sua empresa ainda não implementou uma presença online, esse fato se deve a razões como custos elevados ou conhecimento insuficiente de tecnologia? Ou você acha que sua organização não se beneficiará de uma presença na web? Tais mitos podem estar impedindo-o de maximizar o potencial do seu negócio. Este artigo irá ajudá-lo a derrubar esses mitos e dar os passos necessários para abrir seu negócio para o mundo da Internet e, com isso, fazê-lo crescer.

Conheça a verdade por trás destes mitos comuns.

1. Não sei como poderia usar o meu site
Um bom site pode favorecê-lo de muitas formas. Para começar, pode, por exemplo, ajudá-lo a apresentar uma imagem mais profissional e sólida do seu negócio. É uma ótima maneira de manter contato com os clientes, divulgar informações sobre seus produtos e soluções e vender produtos online.

Pode ser seu primeiro ponto de contato com clientes atuais e potenciais, investidores e até mesmo as pessoas que você deseja contratar. Pense no seu site como um cartão de visita em ação 24 horas por dia, sete dias por semana, associado à presença de sua marca em redes sociais.

2. Minha organização é pequena demais para ter um site
Uma pequena empresa que se equilibra entre “tentar alcançar um número suficiente de pessoas para fazer o negócio crescer” e “dar conta do trabalho atual” é uma boa candidata a ter um site.

Vamos imaginar que um designer seja proprietário de uma loja de móveis com uma bela seleção de armários, mesas, gabinetes, sofás e produtos do gênero. Como a loja não está localizada no coração da cidade e o proprietário está ocupado criando projetos e recebendo as mercadorias confeccionadas para seus clientes atuais, ele não sabe o que fazer para prospectar sua próxima leva de clientes.

Por coincidência, está acontecendo uma exposição na cidade e o designer desembolsa uma grande soma de dinheiro por um estande para exibir seus produtos. Muitas pessoas conhecem e gostam dos seus projetos, mas não estão preparadas para tomar uma decisão de compra imediatamente.

Se o proprietário da loja de móveis tivesse um site onde seus trabalhos fossem exibidos regularmente, ele poderia passar o endereço do site a pessoas interessadas e transformá-las em clientes.

O dono da loja de móveis também poderia usar seu site para manter contato com os clientes já existentes, informando-os sobre seus novos projetos, além de receber e responder dúvidas a respeito de atualizações.

3. Não tenho conhecimento profundo de tecnologia
Você não precisa conhecer tecnologia a fundo para que sua organização tenha um site.

Veja os princípios básicos que você precisa saber.

Um site, em sua forma mais simples, pode ser um folder da sua empresa na Internet. As páginas deste folheto digital são chamadas de páginas web.

Depois que você decide qual conteúdo deseja colocar nas páginas e o que você quer que o seu site faça pelo seu negócio, um webdesigner pode ajudá-lo a criar.

Há também algumas ferramentas online para desenvolvimento que são fáceis de usar. Com essas ferramentas, você pode criar um site simples em um curto espaço de tempo.

Depois disso, é hora de colocar o site para funcionar. Nesta etapa, você trabalha com uma empresa de hospedagem. Além de tornar o endereço disponível na Internet, a empresa de hospedagem ajudará a adquirir e registrar um endereço na web (nome de domínio). Este endereço torna o site acessível em praticamente qualquer lugar do mundo. A escolha certa do nome de domínio aumenta sua visibilidade online.

4. Não tenho verba
É importante ter em mente que o custo inicial de montagem de um site é um investimento. Entretanto, qualquer negócio adicional gerado pelo site deverá ser suficiente para pagar os custos contínuos de manutenção.

Existem custos básicos que você, como proprietário de um negócio, precisará levar em conta para ter e manter um site.

  • Nome de domínio e hospedagem do seu site

Para registrar um nome de domínio você pode visitar o website de um distribuidor autorizado, como os muitos parceiros da VeriSign. O período mínimo de registro de um nome de domínio é de um ano.

Há muitos tipos de planos de hospedagem disponíveis. Você pode visitar o site de um distribuidor autorizado para obter detalhes e custos de um plano de hospedagem.

  • Design do seu site

O custo de projetar e desenvolver o site dependerá das suas necessidades. Existem ferramentas online fáceis de usar para construção de sites. Com essas ferramentas, você pode criar algo simples em um curto espaço de tempo.

Para projetos maiores e mais complexos, no entanto, há a opção de contratar um especialista. Desde um projeto muito básico, como um site com conteúdo informativo e algumas fotos, a um portal com muitas funcionalidades, como busca e pagamento online, há opções em todas as faixas de preço.

5. Já tenho bastante trabalho no momento
Os sites não visam apenas a conquista de novos negócios. Na verdade, também ajudam a construir e manter boas relações com os clientes – um elemento fundamental para o sucesso do negócio a longo prazo. Uma das vantagens mais convenientes e benéficas é que ele está disponível mesmo fora do horário comercial ou quando não há ninguém para atender o telefone. Pode-se evitar a perda de clientes no final do expediente ou no feriado. Agora você pode direcioná-los ao site para obter informações. Potenciais clientes podem visitar o site 24 horas por dia, sete dias por semana, para descobrir informações como o horário do expediente, mapas e direções, nomes e números de contato. Também podem fazer compras quando for mais adequado para eles. Se você realiza vendas online, os clientes podem fazer pedidos até mesmo enquanto você está dormindo! Seu site trabalhará por você além do seu horário comercial.

Atualmente, ter um website pode ser uma vantagem importante. Ele oferece conveniência, dá credibilidade e é uma das formas mais acessíveis de publicidade – trabalhando em seu benefício 24 horas por dia, sete dias por semana.

Um site é um meio de se comunicar com milhões de usuários de Internet que navegam na web e podem estar interessados em sua empresa e produto. Em comparação a outras formas de publicidade que podem ter custos elevados, torna você visível para seus clientes e parceiros de maneira simples e econômica. Diante do crescimento do número de internautas e de compras realizadas online, pergunte a si mesmo: o seu negócio realmente pode dar-se ao luxo de não ter um site?

Fonte: IDG Now

Nenhum comentário.

Novo Android: Samsung Galaxy Ace (GT-S5830B)

Depois de muitas alegrias e completa satisfação com o Android, resolvi evoluir para um aparelho um pouco melhor, o Galaxy Ace. Como sempre (rs), minha esposa herdou meu antigo Samsung Galaxy 3 e como não podia ser diferente, também está se amarrando no Android. Vamos às especificações:

Processador
Fabricante Qualcomm
Modelo MSM7227
Velocidade 800 MHz
GPU Adreno 200
Software
Sistema Operacional Android
Versão 2.2.1
Interface TouchWiz UI 3.0
Memória
ROM 512MB
Disponivel 158MB
Ecrã
Tipo TFT Capacitivo
Diagonal 3,5″
Resolução 320 x 480 pixels
Densidade 166,1 pixels/polegada
Comunicações Móveis
Bandas GSM850, GSM900, GSM1800, GSM1900, UMTS900, UMTS2100
Redes de dados CSD, GPRS, EDGE, UMTS, HSDPA
Conectividade
Cartão de memória microSD(HC)
USB microUSB 2.0
Bluetooth 2.1 + EDR com A2DP
WiFi 802.11 b/g/n com DLNA
WiFi Hotspot Sim
Fotografia e Vídeo
Tipo Sensor CMOS
Resolução 5 Megapixels
Flash Sim, LED
Focagem automática Sim
Câmara de filmar 320×240 pixels, 20fps
Formatos gravação imagens JPEG
Formatos gravação vídeo 3GP, 3G2, MPEG4
Bateria
Tipo Iões de lítio
Capacidade 1.350mAh
Tempo de conversação Até 11h (2G) / Até 6h30mn (3G)
Tempo de espera Até 640h (2G) / Até 420h (3G)
Outras funcionalidades
Rádio FM Sim, RDS
Saída Áudio Jack 3,5mm
Receptor GPS Sim, compatível A-GPS
Bússola Sim, digital
Acelerómetro Sim
Dimensões
Corpo 112,4 x 59,9 x 11,5 mm
Peso 113g
Volume 77,4 cm3

Peguei o aparelho hoje, mas até agora só tenho elogios. Apesar do hardware não ser tão melhor que o do Samsung Galaxy 3, o desempenho do Android 2.2 Froyo é MUITO melhor, algo incomparável.

Bom, por enquanto é isso que tenho pra falar. Quem tiver dúvidas ou comentários, sinta-se à vontade. Se tiver alguma novidade atualizo o post!

Um grande abraço!

, , ,

62 Comentários

Criando listas de reprodução no seu iPod Shuffle

E aí pessoal?

Em primeiro lugar, quero deixar claro que as instruções desse post só funcionam para o iPod Shuffle da 4ª geração, ok?

A alguns dias comprei dois iPods Shuffle um pra mim e outro pra minha esposa, devido à sua portabilidade sem igual (estamos usando para atividades físicas), mesmo sendo um pouco resistente à idéia de escutar músicas apenas no modo shuffle.

Acontece que, lendo o manual, ví que os iPods Shuffle da 4ª geração tem a possibilidade de gerenciar listas de reprodução e navegar por elas através da função Voice Over. Vamos ver como funciona?

Para começar crie uma lista de reprodução no seu iPod pelo iTunes, clicando com o botão inverso do mouse no iPod:

Após criar várias listas, o iTunes exibirá seu iPod da seguinte forma:

Depois disso, basta arrastar as suas músicas para a lista de reprodução que desejar. Mesmo que você tenha a mesma música em mais de uma lista de reprodução diferente, o seu iPod manterá somente uma cópia do arquivo, bacana né? Além disso, perceba que todas as músicas serão copiadas normalmente para a lista geral “Música”. Desta forma, você pode escutar suas músicas tanto no modo shuffle convencional quanto pelas listas de reprodução.

Como já disse anteriormente, para navegar nas suas listas de reprodução você irá utilizar a função Voice Over. Pressione e segure o botão da função e o iPod irá falar (literalmente) o nome das suas listas de reprodução. Quando ele falar a lista que você quer reproduzir, pressione o botão Play/Pause ou pressione novamente o botão da função Voice Over. Daí ele irá iniciar a reprodução da lista selecionada. Ah, e também é possível ativar a função shuffle para a lista que você selecionou apenas mudando a posição do botão de reprodução.

Bacana né? É algo simples, mas creio que a maioria das pessoas nem sabe que é possível, assim como eu pensava a alguns minutos atrás!

Um abraço e até a próxima!

, ,

11 Comentários